sexta-feira, 25 de abril de 2014

NOVOS CURSOS ON LINE:

Para ver os detalhes dos dois cursos, use estes links:
Curso de Bioquímica da Nutrição com Correlações clínicas, 2ª edição, segundo semestre. Todos os detalhes aqui:http://www.courses4u.com.br/curso_detalhe.php?idc=0108
Curso de Nutrição e Metabolismo Mitocondrial na Síndrome Metabólica, já disponível. Detalhes aqui: http://www.courses4u.com.br/curso_detalhe.php?idc=0106

Estimular mTOR pode lhe levar a câncer! Cuidado com o que vc come!


terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Vídeo depoimento de perda de peso. Você também pode!

video
Você quer, você pode, você consegue. Se precisar de ajuda para perder peso, procure profissionais bem qualificados, que trabalhando em equipe, nas diversas especialidades, podem lhe mostrar os caminhos. Veja o exemplo do André Mariz, que com sua força de vontade e perseverança atingiu seus objetivos, ainda parciais, mas ele quer e vai chegar mais longe.

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

ASPARTAME, OBESIDADE E CÂNCER

O aspartame continua sendo um adoçante ainda muito controverso. Boa parte dos cientistas não encontram associação com câncer nas quantidades normalmente utilizadas em humanos, fica uma referencia de diferentes estudos e conclusões.http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23891579. Entretanto, a associação com refrigerantes adoçados com aspartame e aumento de obesidade e síndrome metabólica tem sido demonstrado em humanos, http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23850261 e a obesidade é fator que induz a algumas formas de câncer, logo, indiretamente, consumir aspartame pode aumentar o risco de câncer na minha forma de ver, claro que o amigo pode dizer, que, se for uma vez ou outra, fui em uma festa no mês passado, não tinha o que beber, acabei tomando, e isto não me fez ficar obeso. Tendo a concordar com você. Mas o aspartame por ser convertido em metanol e em pessoas com metabolismo hepático para o etanol mais acentuado, pode induzir a mieloma. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3497921/ E isto já foi comprovado recentemente em ratos e camundongos, com aumento de câncer de fígado e pulmão.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20886530
Portanto, aqui em casa não entra e nossa conduta na clínica com nossos pacientes é de não correr o risco, logo não recomendamos e não liberamos o consumo deste adoçante.

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Leite de vaca e feijão são muito parecidos. Em que parte?

Justificar a não utilização de leite de vaca como alimento para o ser humano pelo fato do leite conter hormônios da vaca ( até whey protein tem) é desconhecer que outros vários alimentos também contem hormônios, e naturais, produzidos por eles mesmos. O feijão como a maior parte das leguminosas contem, assim como arroz, as fitoalexinas, que são fitoestrogenos, ou seja, hormônios que se assemelham ao hormônio estradiol, produzido em maior parte pelas mulheres. O leite de vaca pode ter muitas contraindicacoes, mas feijão também tem as suas. Talvez a diferença em termos de pesquisas no mundo que mostram q consumo de leite de vaca traga muito mais malefícios ao organismo humano do que arroz ou feijão se deva ao fato de que nos vegetais nós encontramos os fitoquimicos, compostos bioativos, importantes para muitas funções célulares, e que não encontramos em derivados de leite. Qualquer coisa, qualquer alimento em excesso pode fazer mal, seja ele animal ou vegetal.
Veja mais em:
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21133423
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23748776
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22008464